Run to WYD

Run to WYD is a  fun game to know more about the World Youth Day Krakow 2016. We Proudly made is to help to promote the event.

The main idea is help a boy to arrive in time in the wyd, crossing the city of Krakow and discover the main places of the city. It is easy to play, you can share and compete with your friends. connecting with facebook.

Read more about it HERE

 

Meeting in Riga – Taizé

Our group will take part in the Taizé meeting to meet each other, and bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla  😀

Copa Católica WYD

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

13767413_1338167176212760_7599696649315669328_o

Copa Católica – Winter League 2016

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Visitar Jesus no sacrário

Hoje gostaria de falar um pouco sobre fazer uma visita a Jesus no sacrário. São João Bosco disse uma vez: “Quereis que o Senhor vos dê muitas graças? Visitai-O muitas vezes. Quereis que Ele vos dê poucas graças? Visitai-O raramente. Quereis que o demônio vos assalte? Visitai raramente a Jesus Sacramentado. Quereis que o demônio fuja de vós? Visitai a Jesus muitas vezes. Quereis vencer o demônio? Refugiai-vos sempre aos pés de Jesus. Quereis ser vencidos? Deixai de visitar Jesus. Meus caros, a visita ao Santíssimo Sacramento é um meio muito necessário para vencer o demônio. Portanto, ide frequentemente visitar Jesus, e o demônio não terá vitória contra vós..”

Quando amamos uma pessoa, queremos estar sempre em sua presença; se possível, gostaríamos de vê-la todos os dias, não é verdade? E me vem na cabeça essa pergunta: “Quem é Jesus para mim? Um homem sábio e bom com ensinamentos bonitos, mas alguém distaaante…OU o Amigo que nunca falha, que nunca me abandona, que me ama incondicionalmente e que sempre é paciente quando erro e caio?”

Eu vejo Jesus como a segunda opção! E acho que por isso sinto tanta vontade de visitá-lo, pelo menos 1 vez ao dia…Penso que, se fosse religiosa, moraria numa casa onde haveria uma capela e poderia visitar Jesus quantas vezes eu quisesse, no momento em que eu quisesse. Mas eu não sou! Então, acho que Deus fica ainda mais feliz quando me esforço para encontrar-me com Ele no meio do meu (nosso!) dia atarefado, cheio e cansativo. Por alguns minutos, o mundo parece parar, silenciar…E eu me encontro diante de quem mais me quer bem! Posso lhe falar das minhas alegrias e tristezas, angústias e medos, sonhos e projetos…E sei que Ele me escuta e leva em conta tudo o que eu falo. Penso em agir como uma criança diante de Jesus, ser simples, verdadeira e direta. Deus gosta das coisas simples! “Sede simples como as pombas…”(Mt 10, 16)

Portanto, façamos um esforço para visitar o Filho de Deus, presente no sacrário em corpo, sangue, alma e divindade!

“Jesus ficou na Hóstia Santa por nós! Para permanecer ao nosso lado, para nos sustentar, para nos guiar. – E amor só se paga com amor.

Como poderemos deixar de ir ao Sacrário, todos os dias, ainda que por uns minutos apenas, para Lhe levar a nossa saudação e o nosso amor de filhos e de irmãos?” São Josemaria Escrivá (Sulco, 686)
“Gosto de chamar “cadeia de amor!” ao Sacrário.

Ele está ali há vinte séculos…, voluntariamente encerrado!, por mim e por todos.” São Josemaria Escrivá (Forja, 827)

“Sê alma de Eucaristia!

- Se o centro dos teus pensamentos e esperanças está no Sacrário, filho, que abundantes os frutos de santidade e de apostolado!” São Josemaria Escrivá (Forja, 835)

Paz e Bem!
Janaína

Existe amizade entre homem e mulher?!

Muitos dizem que não existe amizade entre homens e mulheres. Posso dizer que dentro do meu círculo de amizade, existem muitos rapazes que tem amigas de verdade. Dessa forma, conheço amizades entre homens e mulheres, contudo devemos estar cientes das tentações que serão apresentadas a nós.

Como sabemos, todos os animais têm instintos que influenciam fortemente em seus comportamentos: instinto de sobrevivência, instinto de busca de alimento, instinto de acasalamento. De acordo com o etólogo alemão K. Lorenz existem dois tipos de atos, o ato animal- o qual é designado ao instinto- e o ato  planejado, pensado para ser realizado. Esta é a nossa principal diferença dos animais.

Hoje em dia, vivemos num mundo supersexualizado onde há uma grande influência da mídia e da sociedade em relação ao conceito do amor, reduzindo a meros sentimentos passageiros. O mundanismo transmite que o amor tem o mesmo significado de paixão, que o homem deve viver o aqui e o agora sem se preocupar com o futuro, ter como lema de sua vida “Carpe Diem” e como consequência, tenta remover de nossas mentes a importância de um relacionamento fiel à vontade de Deus. Mas sabemos que o amor verdadeiro vem apenas de nosso Pai celeste; que a palavra amor, em seu significado latino, também refere-se à misericórdia (“Miseris + cor + dare”, ou seja, ter lugar no coração para as misérias dos outros, saber aguentar e superar os defeitos dos demais).

Digo isso pois a influência do conceito distorcido do amor leva muitos homens a se aproximarem de mulheres sem uma reta intenção, fazendo da amizade apenas um meio para para conseguir o que quer (ainda mais se ela for bonita, simpática e carinhosa). Sabemos que não é fácil controlar os instintos e muito menos os sentimentos, mas devemos, pela glória de Deus, saber distinguir o que é o melhor e o que é certo, porque nossa vontade nem sempre é a vontade de Deus, e temos que  deixar de sermos filhos teimosos e obedecer a vontade de nosso Pai.

A entrega total de si mesmo

Por que as pessoas desejam o amor?

A resposta é simples: porque nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus, e Deus é Amor! Por isso, o coração do homem foi feito para amar e nada menos do que isso irá satisfazê-lo. E o mais belo é que quanto mais ama, mais o ser humano se identifica com Deus. E o identificar-se com Deus não é o que os santos buscavam fazer?

Festas, viagens, luxo, poder, luxúria. Resumindo, todos os prazeres do mundo não irão te satisfazer como um autêntico amor. E sabemos que, no fundo, as pessoas estão buscando amar e ser amadas…e isso me faz lembrar de um ato de entrega total de si próprio: o matrimônio.

Observemos os votos de casamento feito pelos noivos no dia dos seus “Sims!”. Eles prometem:
– Um amor livre;
– Um amor total;
– Um amor fiel;
– Um amor frutificante.
Isso não é uma imposição da Igreja; é, na verdade, o clamor de nossos corações por um autêntico amor humano! Esta é a essência do casamento. Então, qual seria o seu propósito? O catecismo da Igreja Católica nos apresenta dois.

O primeiro é a procriação e educação dos filhos. O ato sexual expressa duas coisas. Os nossos corpos, no sexo, dizem “Eu te amo e entrego-te todo o meu ser. Te amando e entregando-me a ti, eu também estou aberta a gerar uma nova vida contigo”. A sociedade tenta nos convencer a remover a parte do “gerar vidas através do sexo”, mas na realidade, é o que o sexo pode fazer. Se um dos fins do ato conjugal não fosse a procriação, porque então as pessoas usam preservativos/anticoncepcionais? Não entrarei, no momento, no assunto de doenças sexualmente transmissíveis…isso pode ficar para um outro post.

O segundo propósito é a mútua perfeição e santificação dos esposos. Quando você se casa, os seus defeitos vem à tona, como óleo e água; você descobre o melhor e também o pior de si e, dessa forma, pode ser santificado neste caminho que Deus te colocou.

O propósito do casamento não é a felicidade pessoal. Eu espero que o seu casamento seja muito feliz, claro! Mas quando as coisas começarem a ficar duras e até insuportáveis, vai vir aquela vontade de cair fora. Mas não é esse o plano de Deus para esse autêntico amor. Numa vida a dois, temos que aprender a morrer para si próprios por amor ao ser amado. Essa é a imagem do amor de Jesus por sua Igreja! Através do amor do casal, deve ser possível enxergar o amor de Deus aqui na Terra.

Li um dia essa frase no Twitter e ela não saiu mais da minha cabeça “O seu esposo será sua maior alegria, mas também sua maior cruz”.
Fiquem com Deus.

Beijo,
Jana

 

Adaptado de:
– “Every Body Talks” (http://chastityproject.com/2014/04/every-body-talks/)
– “What is marriage?” (https://www.youtube.com/watch?v=47LaozR2NCs)

A gratuidade para o caminho da santidade

Oi, pessoal!

Esse é o primeiro post que eu escrevo na vida! Fui convidada e topei compartilhar com vocês algumas coisas em que eu acredito. Eu gosto bastante de alguns escritores cristãos, “catholic speakers” e santos como C.S. Lewis, São Josemaria Escrivá, Jackie François, Jason Evert, Padre Paulo Ricardo, João Paulo II (que agora podemos chamar de SÃO JP II!) e por aí vai…Então vou estar sempre citando um ou outro desses aí!

Hoje de manhã eu acordei pensando num assunto que eu comentei ontem com meu namorado. Eu disse pra ele: “Será que ‘só’ (que não é pouca coisa, admito) ir à missa diariamente, rezar o terço, fazer meditação, ir nos meus encontros paroquiais ou coisas parecidas vai me fazer SANTO/SANTA? Será que só isso basta?”. Eu falei isso porque eu senti uma certa agonia dentro de mim…Busco fazer essas coisas pois sei que elas alimentam minha alma e minha amizade com Deus, mas eu sinto como se eu precisasse de MAIS.

E, sinceramente, eu acho que “só” isso não basta pra ser santo! Mas é o que a gente faz diariamente! Não tem como mudar muito….Tá, então vamos lá. Eu comecei a lembrar de vários vídeos que eu já tinha visto, livros que eu li, artigos e fui criando uma sequência lógica de pensamentos.

A primeira coisa que me veio na cabeça foi “Não esperar de Deus algo em troca”. Admitamos! Nós geralmente fazemos uma coisa esperando que Deus nos recompense já aqui na Terra. “Vou me esforçar por não gritar mais com meus pais”, “vou rezar o terço todos os dias”, “vou viver a castidade com meu namorado” e coisas parecidas…e queremos receber um “presentinho”, uma compensação em troca. O que a gente não entende é que, somente vivendo assim, seremos aquilo que Deus quer que sejamos; seremos verdadeiros homens e mulheres vivendo aquilo para o qual Deus nos criou!

Os 10 Mandamentos de Deus funcionam como um guia que nos conduz ao Paraíso…Mesmo que não gostemos de algo, que praticar tal mandamento seja difícil e custoso, eu vou fazer porque o meu Pai amoroso assim o quer! Eu tomo um remédio pai_filho1ruim ou adquiro um novo estilo de vida pois o meu médico recomendou-me e vivendo assim eu terei saúde…Agimos com Deus querendo ser (ou parecer que somos) bons cidadãos, que pagam em dia seus impostos, que trabalham bastante e esperam que, no fim do mês, lhes sobre um pouco de dinheiro para poderem fazer o que querem, descansar…e ter aquela vidinha boa e cômoda. Mas não! Quanto mais fiéis formos à vontade de Deus, menos irá nos sobrar no “fim do mês”; quanto mais fiel você for à sua consciência, mais ela irá te cobrar (o Lewis que disse isso =D)! E vamos cumprindo, assim, aquilo que Deus quer em nossas vidas, sem esperar nada em troca. Isso faz parte da maturidade cristã.
Se eu não devo esperar que Deus me recompense, então eu devo fazer tudo de graça! Pra Deus não existe a tal da lei “Ação e Reação” ao se tratar de santidade. Eu enxergo mais como “Ação e Amor”. Eu ajo de tal maneira por amor a Deus, e não por ambição e para que Ele veja o quão boazinha eu sou…Eu ajudo minha mãe a lavar louças por amor e por que Deus assim deseja, não para que Ele me recompense.

Peçamos ajuda a Deus, à Virgem, a São José e ao nosso anjo da guarda para que nos ajudem a entender o que Deus espera de nós. Pois como C.S. Lewis disse “Deus não quer algo de nós, ele simplesmente NOS quer”!

Beijão,
Jana

El servicio

«Pues bien, si yo, que soy el Maestro y el Señor, os he lavado lo pies, vosotros debéis hacerlo mismo unos con otrosJn 13, 14.

Recién acabamos de terminar la Semana Santa y nos adentramos en la celebración de la Pascua.

En estos  días de gran fervor religioso, la Pasión nos deja  algo más que sentimiento: mensajes. Muchos mensajes leemos en la Palabra de este tiempo. Ahora quiero enfocarme en uno de ellos que se cuenta entre los más bellos.

El Jueves Santo celebramos la conmemoración de aquella cena pascual que Cristo celebró con los Apóstoles. En ella hay un gesto especial: el lavatorio de pies (Jn 13); donde se nos recuerda la importancia del servicio. Digo recuerda porque desde antiguo el pueblo judío era consciente de esa necesidad (Dt 6, 13 :“Respetarás al Señor tu Dios, a él le servirás y en su nombre jurarás”. Es preciso señalar que el Deuteronomio es un compendio de tres discursos de Moisés a su pueblo para que viva de acuerdo a la alianza. Literalmente, “Deuteronomio” significa “segunda ley”.)

Pero con Cristo el servicio va a un paso más allá. Hay que servir tanto a Dios como al prójimo y al primero por medio del segundo. Si bien nos dijo esa misma noche “Os doy un mandamiento nuevo: Amaos los unos a los otros. Como yo os he amado, así también amaos los uno a los oros. Por el amor que os tengáis los uno a los otros reconocerán todos que sois discípulos míos.” (Jn 13, 34-35), Él nos amó hasta el extremo. Y nosotros hemos de hacer lo mismo.

Si nos paramos a pensarlo, menudo trabajo más laborioso nos manda el Señor: dar como Él la vida por los demás. Pero nos indica el camino: sirve. No en el significado de “ser útil, ser de provecho”, sino en el contexto de que estemos sujetos a alguien estando a su servicio. De hecho nos recuerda Pablo en la Primera carta a los Corintios cómo podemos llegar a ese servicio: “el que habla en nombre de Dios, habla a los hombres, los ayuda espiritualmente, los anima y los consuela” (1 Cor 14, 3).

Es decir, el servicio para con el prójimo ha de ser mediante el Evangelio. Y esto no puede ser de otra forma que no sea la Palabra ya que Cristo es Verbo encarnado.

Por último recalcar que esta tarea no es nada fácil. Tampoco se nos dijo que lo fuera pero, cuando nos sintamos tentados por lo terreno faltando a nuestro servicio acordémonos de Nuestro Señor cuando ante las tentaciones en el desierto (Mt 4, 1-11) venció sirviendo a Dios ya que “nadie puede servir a dos amos; porque odiará a uno y amará al otro, o será fiel a uno y al otro no le hará caso. No podéis servir a Dios y al dinero” (Mt 6, 24).

 

Feliz Pascua. Vuestro hermano en Cristo,

O Alcorão me apresentou a Cristo

Para começar a seção Depoimentos eu acho interessante a história desse muçulmano, que começou sua conversão depois de ler o livro sagrado dos muçulmanos, o Alcorão. Em seu livro “Eu encontrei Cristo no Alcorão”, recentemente publicado em espanhol, Mario José, que era muçulmano na Índia e hoje é católico, explica a sua conversão a Cristo com referências no Alcorão que o levou ao cristianismo.

Um em cada cinco pessoas na Terra sabe alguma coisa de Jesus, e é através do Islã e do Alcorão. Os muçulmanos acreditam bastante conhecer a Jesus, porque ele aparece no Alcorão como e como um profeta a mais. O Alcorão não leva a mais muçulmanos ao cristianismo porque muitos muçulmanos têm limitado a exposição do Alcorão a fazer perguntas embaraçosas sobre o assunto. O muçulmano sabe e professa que Jesus, de acordo com o Alcorão, foi um grande profeta antes de Maomé, que Deus se fez homem por Maria virgem, que realizou milagres, etc …

O que deixou Mario Joseph perturbado é que até que ponto chega a grandeza de Jesus, especialmente quando comparado com o que o Alcorão diz sobre Maomé. A partir de sua conversão confessa que está sendo perseguido, até mesmo por sua família, mas não tem medo de confirmar que Jesus Cristo é a verdade e milhares de muçulmanos se tornaram graças ao seu testemunho.

Usar o Alcorão para mostrar diferenças entre Jesus e Maomé é algo que está começando a se espalhar. No âmbito cristão protestante, o teólogo evangélico e apologista Norman L. Geisler observa muitas vezes estes 6 pontos de comparação entre os dois “profetas” do Alcorão.

1) O Alcorão reconhece que Jesus nasceu de uma mulher virgem, mas Maomé não (tradição islâmica conhece os pais de Maomé, Abdulá y Amina).

2) O Alcorão reconhece que Jesus não pecou, que não tinha pecado em si próprio, e que o próprio Maomé foi um pecador .

3) No Alcorão, Jesus é chamado de “Messias”, ou seja, o Ungido, um título muito alto que Maomé não recebe.

4) No Alcorão Jesus é chamado de “a Palavra de Deus”, um poderoso e alto título, Maomé não recebe .

5) O Alcorão declara varias vezes que Jesus realizava milagres enquanto neste livro Maomé não.

6) Jesus no Alcorão ascendeu aos céus com seu corpo, algo que o Alcorão não menciona sobre Maomé.

Mario Joseph, quando ainda era muçulmano e chamava Suleimán, sem conhecer nada sobre Geisler, já havia tinha notado esses aspectos que o deixou inquieto.

E quando perguntou a seus professores, se isso não significava que Jesus era maior do que Maomé, talvez muito maior, eles não sabiam responder com razões. Mas Mario Joseph aponta alguns detalhes a mais.

7) O nome Maomé no Alcorão aparece apenas quatro vezes, sob dois nomes: Ahmed e Mohammed. Enquanto Jesus é mencionado no Alcorão com 4 títulos poderosos: Kalimathullahi (Palavra de Deus), Ruhullahi (Espírito de Deus), Isa al-Masih (Jesus o Messias) e, finalmente, Ibnu Mariam (filho de Maria, título poderoso porque Maria é a mais excelente das mulheres, protegida por Deus, modelo para todos, etc …)

8) No capítulo 19 do Alcorão, intitulado “Maria”, canta louvores incríveis a Jesus, Mario não viu atribuições assim a Muhammad, são elas:

– Jesus é a Palavra de Deus
– Jesus é o Espírito de Deus
– Falou de seu berço (bebê Jesus, quase recém-nascido explica sobre maledicentes que sua mãe não teve relações sexuais)
– Deu vida a pássaros de barro (história que o Alcorão toma do evangelho apócrifo de Tomé, ou da infância do segundo século).
– Curou doenças incuráveis
– Deu vida aos mortos
– É onisciente
– “Revelou todos os segredos”
– “Subiu ao Céu”
– “Ainda vive”
– “Cristo voltará”

Como encaixar tudo isso com a suposta autoridade de Maomé?

Isso refere-se apenas ao que se encontra no Alcorão, no Hadith e em outras fontes de tradição islâmica,se vê claro, por exemplo, que os demônios não se aproximavam de Jesus e Maria , tal era a sua pureza e santidade, enquanto Muhammad era perseguido por eles. Não faz isso Jesus alguém muito maior?