O Alcorão me apresentou a Cristo

Para começar a seção Depoimentos eu acho interessante a história desse muçulmano, que começou sua conversão depois de ler o livro sagrado dos muçulmanos, o Alcorão. Em seu livro “Eu encontrei Cristo no Alcorão”, recentemente publicado em espanhol, Mario José, que era muçulmano na Índia e hoje é católico, explica a sua conversão a Cristo com referências no Alcorão que o levou ao cristianismo.

Um em cada cinco pessoas na Terra sabe alguma coisa de Jesus, e é através do Islã e do Alcorão. Os muçulmanos acreditam bastante conhecer a Jesus, porque ele aparece no Alcorão como e como um profeta a mais. O Alcorão não leva a mais muçulmanos ao cristianismo porque muitos muçulmanos têm limitado a exposição do Alcorão a fazer perguntas embaraçosas sobre o assunto. O muçulmano sabe e professa que Jesus, de acordo com o Alcorão, foi um grande profeta antes de Maomé, que Deus se fez homem por Maria virgem, que realizou milagres, etc …

O que deixou Mario Joseph perturbado é que até que ponto chega a grandeza de Jesus, especialmente quando comparado com o que o Alcorão diz sobre Maomé. A partir de sua conversão confessa que está sendo perseguido, até mesmo por sua família, mas não tem medo de confirmar que Jesus Cristo é a verdade e milhares de muçulmanos se tornaram graças ao seu testemunho.

Usar o Alcorão para mostrar diferenças entre Jesus e Maomé é algo que está começando a se espalhar. No âmbito cristão protestante, o teólogo evangélico e apologista Norman L. Geisler observa muitas vezes estes 6 pontos de comparação entre os dois “profetas” do Alcorão.

1) O Alcorão reconhece que Jesus nasceu de uma mulher virgem, mas Maomé não (tradição islâmica conhece os pais de Maomé, Abdulá y Amina).

2) O Alcorão reconhece que Jesus não pecou, que não tinha pecado em si próprio, e que o próprio Maomé foi um pecador .

3) No Alcorão, Jesus é chamado de “Messias”, ou seja, o Ungido, um título muito alto que Maomé não recebe.

4) No Alcorão Jesus é chamado de “a Palavra de Deus”, um poderoso e alto título, Maomé não recebe .

5) O Alcorão declara varias vezes que Jesus realizava milagres enquanto neste livro Maomé não.

6) Jesus no Alcorão ascendeu aos céus com seu corpo, algo que o Alcorão não menciona sobre Maomé.

Mario Joseph, quando ainda era muçulmano e chamava Suleimán, sem conhecer nada sobre Geisler, já havia tinha notado esses aspectos que o deixou inquieto.

E quando perguntou a seus professores, se isso não significava que Jesus era maior do que Maomé, talvez muito maior, eles não sabiam responder com razões. Mas Mario Joseph aponta alguns detalhes a mais.

7) O nome Maomé no Alcorão aparece apenas quatro vezes, sob dois nomes: Ahmed e Mohammed. Enquanto Jesus é mencionado no Alcorão com 4 títulos poderosos: Kalimathullahi (Palavra de Deus), Ruhullahi (Espírito de Deus), Isa al-Masih (Jesus o Messias) e, finalmente, Ibnu Mariam (filho de Maria, título poderoso porque Maria é a mais excelente das mulheres, protegida por Deus, modelo para todos, etc …)

8) No capítulo 19 do Alcorão, intitulado “Maria”, canta louvores incríveis a Jesus, Mario não viu atribuições assim a Muhammad, são elas:

– Jesus é a Palavra de Deus
– Jesus é o Espírito de Deus
– Falou de seu berço (bebê Jesus, quase recém-nascido explica sobre maledicentes que sua mãe não teve relações sexuais)
– Deu vida a pássaros de barro (história que o Alcorão toma do evangelho apócrifo de Tomé, ou da infância do segundo século).
– Curou doenças incuráveis
– Deu vida aos mortos
– É onisciente
– “Revelou todos os segredos”
– “Subiu ao Céu”
– “Ainda vive”
– “Cristo voltará”

Como encaixar tudo isso com a suposta autoridade de Maomé?

Isso refere-se apenas ao que se encontra no Alcorão, no Hadith e em outras fontes de tradição islâmica,se vê claro, por exemplo, que os demônios não se aproximavam de Jesus e Maria , tal era a sua pureza e santidade, enquanto Muhammad era perseguido por eles. Não faz isso Jesus alguém muito maior?

One Reply to “O Alcorão me apresentou a Cristo”

Leave a Reply